10 de ago de 2011

Virando a página


Virar uma página em nossa vida, nem sempre é algo fácil de fazer. Muitas vezes é doloroso, nos faz ver e entender que as situações mudam e precisamos romper com tais mudanças, nos adaptando ao novo mesmo que ainda existam vestígios em nós, de páginas passadas.
Esses vestígios podem deixar algumas marcas, que embora alegres ou tristes não podem ter o poder de nos parar. Pois, o romper é sempre preciso.
Expressar através das linhas nossos sentimentos mais profundos, nem sempre é possível. Existem sentimentos que não se podem expressar com palavras, apenas podem ser sentidos.
Por não conhecer o nosso coração, criam-se rótulos, jugos, críticas destrutivas por alguns leitores que friamente, analisam nossa obra literária.
Mas, o que verdadeiramente importa, é estar bem consigo mesmo independente das críticas para compor a cada dia, a nossa história.
Importante, é ter convicção do que somos e sermos bons no que somos convictos.
Pois o dom de sermos felizes, é gerado dentro de cada um de nós.
Liliane Xavier
10/08/2011